#PotterWeek - Always








Bom galera para quem não sabe hoje dia 15 de julho faz dois anos desde a estreia do último filme de Harry Potter e eu (Erick) e a Alexsandra como bons Potterheads decidimos criar a PotterWeek, todos os dias dessa semana faremos posts referente a nossa tão amada saga. Começaremos então hoje com esse post comentando em como foi nossa experiência com Harry Potter e como a série esteve presente conosco na nossa infância e adolescência e hoje que somos jovens adultos.

Erick e HP

Meu primeiro contato com Harry Potter foi em 2001 quando eu tinha 6 anos de idade e meu tio levou eu e minha prima para assistir "Harry Potter e a Pedra Filosofal", lembro que sai do cinema extasiado com aquele mundo novo que tinha descoberto, fiquei semanas fingindo que era um bruxo e enchia o saco dos meus pais falando o tempo todo sobre Harry Potter, Hogwarts,  Beco diagonal e essas coisas que todos nós potterheads amamos, chorei feito garotinha nos anos seguintes pois meus pais não me levaram pra assistir a Câmara Secreta e nem o Prisioneiro de Askaban (Triste eu sei), mas fiz eles locarem os dvd duplos (que eram mais caro) só pra parar eles se desculparem por terem feito essa crueldade comigo (eu era uma criança poxa), depois de eu ter feito tanto enxame por conta disso meu pai prometeu que me levaria nos próximos filmes e ai minha vida foi uma alegria, isso até eu fazer 11 anos e perceber que minha carta de Hogwarts estava demorando demais para chegar, preferi acreditar que provavelmente minha coruja estava demorando pela distância da Inglaterra para o Brasil, bom eu já estou com 18 anos e continuo firmemente acreditando
nisso. Lembro que como tinha certeza que meu pai ia me levar nos outros filmes, "Harry Potter e o Cálice de Fogo" foi o filme que fiquei mais ansioso pela estreia, nessa época eu já tinha acesso a internet então ficava horas procurando notícias e imagens do filme e todas as reportagens de jornais e revistas referentes ao universo HP eu recortava e colava num fichário que eu tenho guardado até hoje, também comprei meu primeiro Álbum de Figurinhas, aquele da Panini que tinha figurinhas em 3D e vinha com um óculos e tudo mais, gastei horrores comprando figurinhas pra aquele álbum, mas não me arrependo nem um pouco. Perto da estreia de "Harry Potter e a Ordem da Fênix" meu pai disse que não ia me levar na estreia e eu como criança independente que sempre fui, não quis nem saber, peguei minhas economias e fui ver sozinho, eu deveria ter uns 12 anos e foi a primeira vez que fui ao cinema sozinho, no decorrer do filme eu nunca senti tanto ódio de uma personagem como tinha sentido pela Professora Umbridge, como eu tenho vontade de dar uma voadeira bem dada nela. Depois de ver o filme, eu precisava saber o acontecia, fiz a maior chantagem emocional que consegui e convenci meu pai a comprar o 6º livro (Harry Potter e o Enigma do Príncipe , eu tenho um pouco de vergonha até hoje por ter demorado tanto para ler os livros, mas isso é culpa dos meus pais que achavam que comprar roupas é mais importante que comprar livros (fala sério né, quem precisa de roupas?), li o 6º livro em poucos dias, não fazia mais nada da vida a não ser lê-lo e quando terminei, eu precisava do 7º logo, só que ainda não tinha lançado, então eu ficava procurando pela internet qualquer informação ou teoria a respeito do final da saga e é claro fui pegando emprestado de um e de outro os livros que eu ainda não havia lido e quando lançou o ultimo livro eu não podia aguentar de tão alvoroçado que eu estava, principalmente por que o livro lançou bem perto do meu aniversario então era pra ser "O PRESENTE DE ANIVERSÁRIO", porém mais uma vez meus pais vieram com roupas de presente e eu só não os esganei por que meu irmão que não mora comigo veio passar as férias em casa e ele também é um potterhead (na realidade ele é bem mais fã que eu, eu me sinto meio poser perto dele) e como ele já trabalhava ele tinha o tão precioso último livro, eu li aquele livro em menos de 3 dias, levei altas broncas da minha avó por que eu engolia a comida só pra voltar a ler mais rápido e quando terminei o livro, senti aquela sensação de vazio inexplicável, aquele sentimento de "Acabou?", você potterhead deve saber do que estou falando. Mas ainda tinha os filmes então por hora, ainda estava tudo bem. 
Lançou o sexto filme e eu me lembro que tive que segurar o choro naquela cena onde o pessoal de Hogwarts ergue a varinha pra apagar a marca negra do céu após a morte do nosso querido (não posso falar que pode ser spoiler né) e ainda mais porque eu estava com aquela sensação de "só falta um filme", é claro que um pouco depois anunciaram que "Harry Potter e as Relíquias da Morte" seria dividido em dois filmes e foi aquela alegria "mais dois filmes nem acredito" e mais uma vez foi aquele corre-corre, atrás de fotos dos bastidores, reportagens em revistas e jornais, até que estreou a parte 1 e eu fui ver na estreia com aqueles brilhos nos olhos e segurando mais uma vez em quase todas as mortes que havia e principalmente na ultima, que eu achei que não seria tão emocionante quanto foi no filme. Até que exatos dois anos atrás no dia 15 de Julho de 2011 fui com mais três amigos assistir o último filme, lembro que como já estava trabalhando na época eu não podia sair pra comprar o ingresso antecipado e obriguei meu pai a ir até a cidade vizinha (por que na minha cidade não tinha salas em 3D) pra comprar os ingressos, quando o filme terminou eu fiquei uns 5 minutos sentado olhando pra tela e falando "Acabou", meus amigos me convenceram a sair da sala e eu simplesmente não conseguia acreditar que tinha acabado, olhava pros lados e via um monte de gente chorando e se abraçando e eu só conseguia falar "acabou", dessa vez o vazio tomou conta e eu queria voltar pra aquele dia quando eu tinha 6 anos de idade e meu tio estava levando eu e minha prima pra assistir o primeiro filme e quando eu descobri aquele mundo fantástico que mudou a minha vida para sempre. Infelizmente eu ainda não tinha os livros, mas esse ano graças a uma incrível promoção do submarino consegui comprar aquela edição linda em capa branca dos livros e estou relendo tudo de novo e é claro babando nessa edição linda.

Bom, pra mim é meio difícil tentar explicar o meu amor por essa história, só quem realmente cresceu e vivenciou esses anos todos sabe a sensação de ser um potterhead, e na minha humilde opinião, mesmo tendo surgido diversas outras séries nos últimos anos, nenhuma vai superar a grandiosidade que Harry Potter tem, pode até surgir uma com uma narrativa melhor, ou melhor escrita, mas nenhuma vai conseguir se tornar uma lenda, uma voz da geração assim como Harry Potter se tornou.

Alexsandra e HP 

Bom gente, lembro como se fosse ontem minha primeira ida aos cinemas em 2001, na época eu tinha 7 aninhos e nunca tinha ouvido falar de Harry Potter (na verdade eu assisti com uma prima minha) e a gente foi para assistir qualquer filme que estivesse passando, lembro que era uma quarta-feira por que eu ganhei uma pipoca com a foto do Harry (sem ao menos saber quem ele era naquele dia) e coloquei de caneta o dia que eu fui (27/11/2001) e tenho guardado até hoje e falando sério para vocês, foi a melhor escolha sem sentido que fizemos nas nossas vidas e eu não estou exagerando! Depois que assistimos o filme, assim que eu sai do cinema com minha prima e meus tios, eu me sentia a Hermione (sou muito nerd e adoro me exibir) então eu peguei um graveto que estava no meio da rua e fingia que era uma bruxa (sim, fingia fazer LEVIOSA com os outros) e ai meu querido amigo, foi disso para pior (ou melhor). Como meu pai não queria me dar o livro, eu tive que pegar todos emprestados da minha prima (que, aliás, é 3 anos mais velha que eu) e tipo, Harry Potter foi a primeira saga, meu primeiro livro que eu realmente li por que queria e foi a saga que me motivou a continuar  lendo e, sem dúvida nenhuma se não fosse o HP (ou nossa Queen JK Rowling) eu seria uma cidadã comum, numa cidade comum com chatices comuns e com amigos comuns. Depois eu passei o resto dos meus dias lendo os livros e claro, assistindo os filmes toda vez que um deles estreava (menos o Enigma do Príncipe que eu infelizmente não consegui assistir no cinema).



Algumas pessoas acham estranho esse nosso amor louco por HP (ALWAYS o/) só que no meu ver é muito mais que a história de “Um menino que sobreviveu” ou a luta do "Bem contra o Mal" (aliás todos nós temos trevas dentro de nós - Sirius ♥) sabe, desde o primeiro livro ela aborda o amor verdadeiro (quando a mãe do Harry se colocou na frente do filho para poder protegê-lo), amor de amizade verdadeira (nunca mais esqueceremos do trio parada dura Harry, Hermione e Ron), amor pelo poder (sim, quem nunca desejou ser o maior bruxo de todos os tempos) mais claro, sem ficar louco como o nosso Titio Voldy, e claro, o amor (Hermione e Ron/ Harry e Gina/ Lupin e Tonks s2), além de claro, toooooooda a magia e todo o envolvimento que você tinha quando folheava as páginas ou em uma cena que passava e isso até hoje acontece, principalmente quando vem a abertura dos filmes da Warner Bros e você espera que seja o filme do nosso Harry Potter. Já escrevi muito né? Poderia escrever mais só que enfim, na medida da semana eu tento colocar mais um pouco da minha aventura. Espero que tenham gostado, essa foi a experiência que eu tive e que mudou a minha vida e, fica ai o convite, comenta ai como foi a sua “primeira vez potteriana” ??

Até mais Potterheads e... “After all this time? – Always”. ♥
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

0 comentários:

Postar um comentário