Percy Jackson e o Mar de Monstros - Filme

Esse fim de semana como bom fã fui ao cinema conferir Percy Jackson e o Mar de Monstros e bem eu cheguei no cinema sabendo que não seria igual ao livro e que muita coisa seria mudada, então tentei ao máximo esquecer que havia lido o livro e tentar me entreter como só estivesse vendo um filme como outro qualquer. Eu não ia fazer um post sobre o filme, pois queria fazer uma espécie de especial Percy Jackson, que nem fizemos com a #PotterWeek, mas eu simplesmente não aguentei, precisa desabafar sobre esse filme. Se você não viu o filme ou não leu o livro aconselho a parar de ler esse post, pois sim haverá spoilers.
O filme começou muito bem contando a história de como Grover, Thalia e Annabeth chegaram ao acampamento e como Thalia virou um pinheiro (por mais que eu tenha amado essa cena não consigo não pensar em como ficou meio perturbador a cabeça da Thalia ficar meio que entalhada na raiz do pinheiro, imagina você um campista novo, que acabou de ser inserido nesse mundo mágico andando a noite perto da barreira e você pisa na cabeça entalhada de um pinheiro, seria um pouco traumático, vocês não acham ), pois bem, o filme seguiu com aquela cena fantástica da competição de escalada ( seria aquela a parede de lava?) ao som de My Songs Know What You Did In The Dark que caiu como uma luva pra sequencia de ação,  outra coisa que gostei bastante foi terem demonstrado o maior defeito e maior qualidade do Percy, que é a lealdade, quando ele tenta salvar o outro campista que estava pendurado e é claro também temos a rixa Percy vs. Clarisse. 


Tyson aparece no acampamento de maneira inusitada e logo em seguida temos a aparição do Touro de Colchis que invadem o acampamento, foi outra sequência de luta que eu achei incrível e a edição gráfica ganhou pontos comigo na construção dos Touro, pois realmente parecia ser algo que Hefestos criaria e bem dai em diante, pelo menos pra mim o filme foram só sequencias decepcionantes, tanto em quesito de comparar livro/filme quanto no quesito analisar o filme como uma obra.
Uma coisa que eu fiquei bastante frustrado foi o que fizeram com a personalidade de Annabeth, no primeiro filme somos apresentados a uma personagem incrível, com  personalidade forte, muito inteligente e que dava jus ao posto de filha da deusa da guerra e da sabedoria, porem nesse filme eu achei que Annabeth estava meia apagada, perdeu toda aquela personalidade de guerreira, se limitou a gritar, ser salva e na maioria das vezes até o Tyson se mostrava mais esperto que ela, a impressão que eu tive foi que a tintura loira do cabelo acabou afetando os seu cérebro e que ela só estava ali para fazer o papel de "namorada do Percy", alias, nesse filme eu shippei muito mais Percy e Clarisse, deu a entender que toda aquela disputa entre os dois era fruto de uma paixão ardente (sim viajei um pouco, mas foi o que me pareceu). 
 Lembro que quando Hermes apareceu eu cruzei os dedos para que George e Martha também aparecessem e lá estava os dois, discutindo e implicando um com o outro, do jeito que eu amo, porém , PELOS DEUSES!! Que efeito tosco foi aquele? Eu curti tanto o Touro de Chifron e me fazem isso, e não foi só nessa cena que me decepcionei com os efeitos especiais, me pareceu que em algumas cenas eles usaram bastante dos efeitos e em outras não deram tanta importância assim, vai entender.

Outra coisa que me deixou bastante frustrado foi o fato do filme subestimar a inteligência dos espectador, odeio quando isso acontece, eu sinto como se o diretor/roteirista pensasse que eu sou uma ameba, um exemplo disso é a cena onde Tyson morre, ele caiu na agua e na teoria é óbvio que ele iria ser curado, mas depois de um tempo eu me lembrei de uma coisa: quando o trio esta pra ser engolido pelo Caridibis, Percy tenta controlar a agua não da certo, pois segundo a Annabeth (em um dos seus poucos momentos de sabedoria) aqueles não eram domínios de Poseidon, logo seus filhos não teriam "privilégios aquáticos" por ali, então como Tyson que caiu na agua do Mar de Monstros foi curado se aquele não era domínio do pai dele? Coisas assim me deixam irritado.
Por mais que eu odeie o fato do filme estar 80% diferente do livro, essas diferenças de livro/filme, são minhas menores reclamações, pois como disse, fui ao cinema sabendo que veria algo completamente diferente do livro. No geral, sinceramente achei o filme com o roteiro fraco, havia vários furos que podem fazer com que quem não leu o livro fique com algumas duvidas, faltou muita interação (ou quimica) entre os personagens principais, direção de arte também não ficou muito legal e os efeitos especiais, nem me fale.



O mais triste é que a Fox tem em mãos uma historia incrível e que tinha potencial pra ser 

quase tão grandioso quanto Harry Potter, e não, eu não estou comparando as series, mas pra essa parte de "Indústria Cinematográfica" é assim que Percy Jackson foi vendido, como o "Sucessor de Harry Potter" e a Fox me faz um filme nesse nível, é um tanto quanto revoltante, principalmente pra mim que sou fã de carteirinha da série.
A sensação que tive ao sair do cinema, foi que tinha visto um dos filmes da Disney Channel e que a produção não se esforçou pra tentar melhorar os defeitos que teve no primeiro filme e o que me "doí" mais é que a Maldição do Titã já foi confirmada, e sim eu irei ver por que sou desses. E a duvida que fica no ar é será que Luke ainda vai tentar se aliar a Cronos depois de ser engolido pelo Titã? Por que se ele fizer isso, merecerá o premio "Idiota do Século".




Direção: Thor Freudenthal

Elenco: Alexandra Daddario, Anthony Head, Brandon T. Jackson, Daniel Cudmore, Derek Mears, Douglas Smith, Grey Damon, Jake Abel, Leven Rambin, Logan Lerman, Missi Pyle, Nathan Fillion, Robert Maillet, Sean Bean, Stanley Tucci
Produção: Chris Columbus, Karen Rosenfelt, Michael Barnathan
Roteiro: Larry Karaszewski, Marc Guggenheim, Scott Alexander
Fotografia: Shelly Johnson
Ano: 2013
Genero:  Aventura
Distribuidora: Fox Filme do Brasil
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

3 comentários:

  1. Eu super amei o filme, não foi identico ao livro...
    mas nesse filme eles voltaram por a história no " rumo " certo então isso foi realmente muito gratificante!
    espero que tenha os próximos :D
    Beijinhos,
    Paula
    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. hummmm, parece legal, vou por na lista de filmes pra eu assistir. Ando tão desatualizada. srsrsrs

    Abç.

    http://www.analucianicolau.adv.br/index.php?Fuseaction=Informacoes&PageID=45

    ResponderExcluir