Ruby Sparks




Sabe aqueles filmes que quando você termina de assistir, fica aquela duvida no ar se ele é bom ou não (ou se você gostou ou não). Bem, foi dessa forma que eu me senti após terminar de assistir Ruby Sparks. Com o plot mais clichê de todos os tempos  "o que você faria caso pudesse escrever a namorada dos seus sonhos" só decidi assisti-lo pois gosto de historias que falam sobre escritores. Não me arrependi, muito menos fiquei com aquela sensação de perca de tempo, mas mesmo com esse plot esperava um pouquinho mais do filme, principalmente por ser dirigido pelos mesmos diretores do sensacional " A pequena Miss Sunshine".

O filme conta a historia de Calvin, um escritor que é tomado por gênio ao escrever aos 19 anos um romance que foi considerado "a voz da juventude", passado 10 anos Calvin sofre com um grande bloqueio criativo e desde o seu ultimo livro não consegue escrever mais nada. 


Por conta disso e por ter uma grande dificuldade em se relacionar com as pessoas Calvin consulta um psicólogo que o aconselha a escrever sobre alguém que ele gostaria de conhecer. Calvin segue esse conselho e começa a escrever sobre uma garota que viu em um sonho seu, a partir dai ele começa a ficar um tanto obcecado pela personagem que criou e percebe que esta se apaixonando por ela, o que é loucura já que ela não existe, acontece que de uma hora pra outra Calvin acorda e se depara com Ruby (a personagem que criou) em sua casa, a principio ele acha que esta ficando louco e que a obsessão pela personagem fez a mente dele acreditar que ela é real, porem ele acaba descobrindo que as demais pessoas também conseguem vê-la, o que quer dizer que ela é real. Ele fica extasiado com o fato da sua garota perfeita existir e acaba não querendo fazer mais nada a não ser ficar com ela, porem Ruby começa a querer fazer coisas e ter ideias que Calvin não concorda, ele então começa a fazer algumas modificações nela, e o que parece ser um sonho começa a parecer um pesadelo.

Acredito que possamos categorizar esse filme como uma "Dramédia Romântica", o filme é repleto de altos e baixos, tem momentos de pura reflexão, onde há tentativas de passar mensagens sobre a solidão, egocentrismo  e essa idealização do par perfeito que todo mundo procura, mas na maioria das vezes essas mensagens são passadas de forma errada. Os momentos onde Calvin tenta fazer as mudanças na Ruby acabam rendendo algumas risadas e acho que o que mais me decepcionou foram os minutos finais do filme, onde tem uma cena de conflito pessoal do Calvin que eu achei magnifica, mas depois disso começa a ficar muito cliche e sem muita originalidade.


A fotografia do filme é muito bonita, com aquele aspecto um pouco indie, na verdade a linguagem do filme é bem indie, com aquela pegada um pouco parecida com 500 dias com ela (embora 500 dias com ela seja bem superior ).
Mesmo que tenha alguns defeitos, eu recomendo sim assisti-lo, pra quem gosta desse gênero talvez ache Ruby Sparks um filme bastante interessante, eu achei, mesmo me decepcionando um pouco,e como disse no começo do post, não senti nem um pouco que perdi meu tempo o assistindo, só fiquei naquela duvida se gostei ou não.











Direção: Jonathan Dayton, Valerie Faris
Elenco: Paul Dano, Zoe Kazan, Antonio Bandeiras 
Gênero: Comédia, Fantasia, Romance
Duração: 104 min.
Origem: Estados Unidos
Roteiro: Zoe Kazan
Distribuidora: Fox Film do Brasil
Censura: 14 anos
Ano: 2012

 
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

4 comentários:

  1. Parece ser um bom filme, nunca tinha ouvido falar sobre,mas irei com toda certeza assistir
    http://sammy-inwonderland.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela proposta do blog Erick. Acho essencial projetos que são focados na cultura em geral. Acabo de me tornar seu seguidor. Se puder também me dar uma força, aqui está minha fan page: https://www.facebook.com/oivalfnocinema

    www.cineprise.com.br

    Muito obrigado e novamente meus parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  3. Não faz muito meu estilo, mas para descontrair é válido.

    ResponderExcluir