Confissões de Adolescente


Olá estranhos da internet! Bom, já fazia tempo que eu não ia ao cinema, por conta do trabalho, falta de tempo e falta de filmes que me motivassem a sair de casa para ir até o cinema. Até que estreou “Confissões de Adolescente”,  quando era mais novo assisti alguns poucos episódios da série quando ela reprisou na TV Cultura e eu achava a série muito divertida, inteligente e ousada, pois ela quebrava muitos tabus sobre o que é ser adolescente.


Fui ao cinema com um pouco de receio por dois motivos, o primeiro era o medo de estragarem as boas lembranças que eu tinha a respeito da série, e o segundo é que eu acho que embora o cinema brasileiro esteja cada dia melhor, no gênero Comédia, ele ainda peca, não tem um filme brasileiro de comédia que tenha me feito chorar de rir, sempre acho as piadas meio genéricas, um pouco apelativas e nada originais. Talvez o fato de Comédia ser o meu gênero favorito faça com que eu seja um pouco mais exigente com esse tipo de filme, não sei, eu sou chato gente.


Felizmente “Confissões de Adolescente” não me decepcionou, na verdade (pra não perder o costume da chatice) não me decepcionou muito.  Como na série o filme também conta a historia de um pai solteiro criando quatro filhas adolescentes, sendo que cada filha tem uma idade diferente e está passando por algum “problema da adolescência” diferente. A irmã mais velha Tina esta entrando na vida adulta agora, saiu de casa e tem que começar a se virar pra se bancar, a segunda irmã, que talvez seja a personagem mais “complexa, Bianca tenta não cometer os mesmos erros da irmã, além de ter que lidar com as “amigas” e um namoro misterioso. A terceira irmã, Alice, está tendo problemas pra ter sua “primeira vez”, pois tanto ela quanto o namorado estão nervosos com a situação. E a quarta irmã e caçula, Karina, está começando a entrar na adolescência e está tendo seu primeiro amor.




O filme tem toda uma linguagem bem jovem e moderna e utiliza muito bem a importância das redes sociais para a juventude de hoje e mesmo assim não ficou algo apelativo ou forçado. Para algumas pessoas a narrativa pode ter ficado um pouco confusa, já que ela não é muito linear, mas eu adoro filmes com esse tipo de narrativa, então isso é um ponto positivo pra mim. Algo que eu gostei muito também é que não estamos falando de um filme de comédia, mas um filme engraçado (sim tem diferença), pois ele consegue retratar a adolescência de uma forma simples que faz com que nós jovens, nos identifiquemos com alguma cena retratada, e isso acaba nos rendendo algumas risadas. Ele também é repleto de referências a cultura pop, como por exemplo, Crepúsculo, onde há uma reencenação de uma cena do filme e é uma das pontos altos do filme.



O único problema é que diferente da série que quebrava tabus e retratava de assuntos que dificilmente eram discutido em casa, o filme não tem muito dessa ousadia, ele fala de gravidez na adolescência, primeira vez e etc. Porém o tema que é o maior “tabu” hoje em dia, a sexualidade, embora seja  inserido na trama, é completamente ignorado, o que foi um desperdício.




Fora isso o filme é uma excelente pedida pra quem quer ver algo mais divertido e light, é um filme simples, mas bastante inteligente e até os palavrões são usados na hora certa. 

(Alê agora): Gostei bastante do filme pelo fato de que eles conseguiram narrar todo um contexto complicado na sociedade (como sexualidade, gravidez na adolescência, namoro de mesmo sexo) de maneira até simples. Para um domingo a tarde é um excelente filme, com comédia, drama, tensão e etc. Faz o telespectador (jovem) analisar seu cotidiano e o seu dia-a-dia e também o seu redor. Super recomendo o filme! 

p.s: tem o livro Confissões de Adolescente!

Espero que tenham gostado, deixem nos comentários o que acharam do filme (sem spoilers) ou da resenha. Obrigada por tudo e até a próxima!









Diretor:  Daniel Filho
Elenco:  Clara Tiezzi, Deborah Secco, Isabella Camero, Malu Rodrigues, Sophia Abrahão
Produção: Daniel Filho
Roteiro: Matheus Souza
Fotografia: Felipe Reinheimer
Ano: 2014
País: Brasil
Gênero: Comédia Dramática
Cor: Colorido

Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

3 comentários:

  1. Que legal! Esse foi o primeiro comentário que eu li sobre o filme! Bom saber que não é tão decepcionante! hehe A série não é bem da minha época, mas me lembro um pouco da Deborah Secco e do sucesso que fazia nos anos 90! Mas acho que vou esperar chegar à tv mesmo..hehehe

    bjs,
    Carla
    http://linhas--soltas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Meu caro Erick, eu também estava com esse receio de ver, pela pouca lembrança que eu tinha da série, adaptar a mesma história no cotidiano de hoje :)) agora depois do comentário, me mais vontade ver o/

    ResponderExcluir
  3. Adorei ! Também tenho uma resenha do filme no meu blog.

    meupedepagina.blogspot.com

    ResponderExcluir