Maze Runner: Correr ou Morrer - James Dashner


Olá estranhos da internet! Como disse na Tag 12 livros para 2014, comprei essa trilogia na Black Friday por que soube que teria uma adaptação e eu gostei da sinopse, decidi esperar um pouco pra começar a lê-los sabe-se Deus por quê, e gente foi a pior ideia que eu já tive na minha vida (exagero mode: on), devia ter começado a ler esses livros assim que eles chegaram em casa.  Sabe quando você lê um livro, tão bom, mas tão bom que você não sabe se expressar para as outras pessoas do porquê você gostou tanto dele, pois é, é assim que eu estou me sentindo após ler Maze Runner. Estou aqui a horas (sim horas) indo e voltando da página de postagem por que está complicado colocar minhas observações a respeito do livro de uma forma que seja fácil de entender, ou no minimo compreensível. Mas to tentando eu juro.


O livro começa com  o protagonista da história, acordando dentro de um estranho elevador que está em movimento, o problema é que ele está completamente desmemoriado e a única coisa que ele tem certeza é do seu nome "Thomas". Quando o elevador chega ao seu destino ele é "recepcionado" por um bando de garotos, com aparentemente a mesma idade que a dele (embora Thomas não saiba quantos anos ele tem), que falam que ele está na Clareira, um lugar com altos muros cobertos por trepadeiras e rodeado por um enorme labirinto que todos as manhãs se abre e a noite se fecha. Os garotos, que se auto-denominam clareanos, contam a Thomas que nenhum deles também se lembra das suas vidas antes de chegarem a Clareira e que a cada trinta dias chega um novo garoto, e isso acontece a mais de dois anos. Os garotos apresentam tudo na medida do possível a Thomas e lhe mostram um Verdugo, um monstro meio bicho, meio máquina, com seringas, garras, luzes LED e sabe-se lá Deus o que mais, que aparecem todas as noites no labirinto e caso ele seja picado por um desses monstros ele pode morrer, ou caso  tome o "Soro da dor" a tempo ele sobrevive, mas acaba passando pela "Transformação", que não é física e sim psicológica (embora durante a transformação os garotos ficam meio estranhos), e após esse processo algumas poucas partes da memória reaparecem, o problema é que todos os garotos que passaram pela Transformação ficam meio deprimidos, solitários e até com um caráter um pouco duvidoso e por isso é obvio que não é permitido de jeito nenhum ficar no labirinto após as portas dele se fecharem. Os Clareanos tentam sobreviver como podem tentando criar uma espécie de sociedade organizada, cada um tem uma função especifica pra que eles possam viver "seguros" até conseguirem desvendar o labirinto e retornar aos seus lares. Só que no dia seguinte após a chegada de Thomas, acontece algo inédito na Clareira, chega um novo morador, o que já é estranho, pois teoricamente um novo garoto só deveria chegar dali a 30 dias, e o mais estranho ainda é que não é um morador e sim uma moradora, pela primeira vez chega uma garota a clareira e essa garota trás uma mensagem perturbadora, de que tudo vai mudar, pois ela é a última.
Que livro é esse minha gente? Fazia tempo que um livro não me instigava e me prendia tanto quanto Maze Runner.  Parece que eu soltei um monte de spoilers, mas não, acreditem eu não contei metade do que se passa nesse livro.
Nesses últimos dois anos mais ou menos as distopias começaram a ficar em alta, provavelmente por conta do sucesso que foi Jogos Vorazes e infelizmente eu não acompanhei muito essa "onda", antes de ler Maze Runner, a única outra distopia que havia lido era Jogos Vorazes mesmo, ah e pra deixar claro a única semelhança entre essas duas trilogias é realmente isso, as duas são distopias, para por ai, na verdade até me atrevo a dizer que nesse quesito, embora Jogos Vorazes tenha toda uma crítica social bem construída, eu gostei muito mais de Maze Runner.


O livro é narrado em terceira pessoa, porém ele tem um foco no ponto de vista de Thomas, ou seja, tudo que ele sabe, nós leitores sabemos e como ele está sem memória, logo não sabemos de nada e isso só faz com que o livro te prenda mais, pelo menos eu tive uma imensa necessidade de respostas, precisava saber o que estava acontecendo e o porquê de tudo isso está acontecendo, e o livro é todo o tempo assim com esse clima de tensão, o autor vai te enchendo de perguntas e você acaba criando essa necessidade por respostas, e isso faz com que a narrativa dele seja super fluida e você acaba nem percebendo que está virando as paginas.
Outra coisa bastante interessante foram as gírias usadas na Clareira, no começo eu senti um certo estranhamento, mas quando dei por mim tinha chamado um amigo de "Seu trolho de uma figa", para vocês terem uma noção de como me envolvi na história. Os personagens secundários também são incríveis, tem o Minho que é o sarcástico da turma, Newt que é um dos lideres na Clareira e é quem mostra tudo a Thomas e o pequeno Chuck que é o mais novo dos clareanos e é o que sempre estava ao lado do Thomas, mesmo quando ele era irritante. E embora tenhamos uma garota na historia e ela tenha uma estranha ligação com o Thomas, o livro tem zero romance, nada de melação, mesmo, e isso fez com que a historia ganhasse diversos pontos comigo, talvez nos próximos volumes tenha algum desenvolvimento em algum casal, mas a preocupação fundamental nesse livro é desvendar o labirinto e sobreviver. E o final gente é daqueles que tem cliffhanger enorme que te faz querer o próximo livro na mesma hora.
Estamos no começo do ano e eu já digo que Maze Runner foi uma das minhas melhores leituras de 2014, a série já entrou para lista das minhas favoritas e logo mais temos adaptação e em falar em adaptação, tenho que desabafar, como eu estou com medo desse filme, pois quem está com os direitos da série é a Fox, a mesma produtora que estragou Eragon e Percy Jackson e gente se eles estragarem mais um livro querido por mim, cabeças vão rolar.





Título Original: Maze Runner
Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba
Paginas: 426
Ano: 2009
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

8 comentários:

  1. Estou MALUCA por esse livro! <3
    Sério, todo mundo que é perfeito! E como você já elegeu como um dos melhores de 2014, agora vou precisar ler. :P

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é realmente muito bom Laura, são quase 450 paginas e eu o li em 2 dias (pra alguem que trabalha o dia todo isso é um recorde)

      Abraços ^^

      Excluir
  2. Esse livro nun faz muito meu tipo de leitura e nun tinha ouvido falar desse autor,mas essa resenha me convenceu a dar uma chance , espero que a adaptação seja boa hahahah
    beijos , amanda
    Entre Galáxias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, vc não vai se arrepender, eu tbm não tinha ouvido falar dele ainda, só comprei mesmo pq vi que ia ter filme, e é incrivel. Tbm espero que façam uma boa adaptação

      Abraços

      Excluir
  3. Você me deixou com muita vontade de ler esse livro agora!
    http://ihurricanestars.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia logo ele, vc não vai se arrepender
      :D

      Abraços

      Excluir
  4. Caramba, vou incluir na minha lista de leitura. Blog incrivel, estou seguindo. :D

    http://recustodio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se puder colocar ele em primeiro lugar pra ler, coloque!

      Abraços ^ ^

      Excluir