50%


Hoje por algum milagre divino acordei cedo e como todos sabem, domingo por si só já é um dia entediante, domingo chuvoso de manhã então o tédio chega no ápice. Pra não entrar em estado de vegetação decidi dar uma garimpada no Netflix e eis que vejo um poster com o Joseph Gordon-Levitt raspando a cabeça e o Seth Rogen atrás fazendo cara de nojinho, sem nem ler a sinopse decidi que era aquilo que assistiria nessa manhã. Alguns minutos depois perccebo que estava diante de um filme um tanto quanto diferente, no bom sentido, é claro.
 

O longa é baseado na vida de Will Reiser, um roteirista de Hollywood (o roteirista desse filme só pra constar) , que quando tinha 25 anos lutou e venceu o câncer. O filme vai contar a historia de Adam (Joseph Gordon-Levitt), um rapaz de 27 anos, que é modelo de saúde, não bebe, não fuma, pratica exercícios e até não dirige por que essa é a quinta maior causa de morte nos EUA. Eis que por um acaso da vida ele descobre que tem um câncer raro na coluna.
Embora tenha medo do que a vida o reserva, Adam tenta levar sua vida normalmente, mas é meio complicado ignorar o câncer, ainda mais para as pessoas próximas a ele. Rachel (Bryce Dallas Howard), sua namorada, diz que ficara ao seu lado, mas é notório o desconforto da garota, que embora não gostasse mais de Adam muito antes da doença, não quer abandona-lo, Kyle (Seth Rogen), seu melhor amigo. não sabe muito como reagir a noticia e decidi se apegar aos 50% de chance que Adam tem de sobreviver e Diana (Anjelica Houstoun), a mãe super protetora, que já tem que lidar com o marido que tem Alzheimer acaba sufocando mais ainda o filho.



O maior mérito de 50% é que embora  seja um filme com uma temática um tanto pesada e que não é lá muito original no cinema, ele inova, pois é uma comédia. E uma comédia que não tem medo de usar o humor negro, além de ser cheio de momentos politicamente incorretos, como por exemplo, uma cena, após Adam ter sua primeira sessão de quimioterapia aonde acabou comendo alguns bolinhos com maconha e sai da sala do hospital rindo de tudo a sua volta, inclusive de corpos ensacados.
Mesmo sendo uma comédia o longa consegue ser inteligente, sincero, sensível e emocionante. E é claro que ele também tem a sua carga dramática que fica encargo dos medos e angustias que Adam tem e que estão muito bem personificadas na incrível atuação de Joseph Gordon-Levitt.
E não é só Gordon-Levitt que está incrível nesse filme, todo elenco está fantástico, até mesmo Seth Rogen que mesmo interpretando o mesmo personagem de sempre funciona muito bem em cena. Outra que está excelente em cena é Anna Kendrik interpretando a simpática e desorganizada Dr. Katherine, analista de Adam, ela e Joseph Gotrdon-Levitt tem uma ótima química, que só faz com que nós espectadores gostemos cada vez mais dos personagens.



50% foi a escolha perfeita para assistir em um domingo de manhã, pois ele parece ter sido feito com esse intuito, despretensioso, mas ao mesmo tempo tocante, é aquele tipo de filme que se você tem tendencia a se emocionar provavelmente se pegará com um sorriso nos lábios e uma lagrima tímida escorrendo dos olhos. Se você tem conta no Netflix vale a pena dar uma chance ao longa.



Direção: Jonathan Levine
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Seth Rogen, Anna Kendrick, Bryce Dallas Howard, Anjelica Huston, Serge Houde, Andrew Airlie.
Roteiro: Will Reiser
Produção: Evan Goldberg, Ben Karlin, Seth Rogen
Fotografia: Terry Stacey
Duração: 99 minutos
Distribuidora: Não definida
Genero: Comédia Dramática
Estúdio: Mandate Pictures / Point Gray
País: EUA
Ano: 2011
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

6 comentários:

  1. Oi Erick!! Awn, olha o Gordon, como não amar? ♥ Meu Deus, eu ia morrer sem saber desse filme! 2011?! Já quero assistir, aqui em Belém só chove, todo dia e o dia todo, então eu tô no clima pra assistir haha Só por esse elenco eu já tava aqui caçando o filme na Netflix, daí você vai e escreve humor negro, pronto! Já me convenceu totalmente ;) Enquanto tem bastante gente sensível a esse tipo de humor, eu adoro, porque a gente tem que tentar sorrir e aproveitar todos os momentos que puder né? ;) Adorei a sua crítica! http://www.trocandodisco.com.br/

    ResponderExcluir
  2. BELA Resenha!! EU ADOROOOO ESSE FILME.
    O Netflix está de Parabéns por ele. Eu já assisti ele 3 vezes no Netflix. E é sempre bom assistir de novo para pegar os diálogos bem arrumados e gostoso de se ver.

    www.sonhosemtinta.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Erick, assisti esse filme ano passado e adorei!! Ai mesmo tenho que me diverti também sofri com os personagens, adoro essa mistura!
    Beijos
    Porão da Liesel

    ResponderExcluir
  4. Oie Erick,
    Nossa, quero muito assistir esse filme, já vou pesquisar no Netflix, já vi nos comentários acima que tem ele lá kkkkkk.

    Beijos
    http://entaotudoaconteceu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Erick!
    Eu também adoro esse ator, sou fã de seus trabalhos!
    Não conhecia esse filme, mas fiquei com vontade de assistir! Vou procurar!
    E, mais uma coisa, decidi que TENHO que criar uma conta no Netflix!! hahaha
    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Erick, filminho do domingo de manhã é uma ótima pedida! amoooooo! Ainda não tinha ouvido falar sobre esse filme e fiquei com curiosidade de assistir. Para tratar de um tema delicado mas com um clima mais irreverente e até ousado, com certeza é um filme bem escrito e dirigido. Obrigada pela dica!

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir