Marvel: Guerra Civil - Stuart Moore

Desde que me entendo por gente sempre fui fissurado por super-heróis, mas como a vida não é fácil, nunca consegui ler nenhuma HQ e tinha que me contentar com as animações e filmes que iam sendo lançados. Porém graças a inclusão digital, mesmo não lendo HQ's, nunca fui totalmente leigo no assunto "Super-Heróis", pois vira e mexe, quando não tenho nada pra fazer eu ficava (na verdade fico) nessa ferramenta maravilhosa chamada internet pesquisando sobre a origem, vida e batalhas de alguns dos meus heróis favoritos e embora hoje eu não seja um expert no assunto, até que entendo bastante. Nessa minha vida de pesquisador em todos esses sites em que eu pesquisava falavam sempre a mesma coisa: "Se você gosta de HQ's de super-heróis, Marvel: Guerra Civil é uma leitura obrigatória", por conta disso sempre fui muito curioso em ler esse arco, porém como é uma historia relativamente antiga e por conta disso bem rara, um encadernado com todos os volumes custava em média 200 reais no mercado livre e eu ainda não sou rico. Eis que um dia desses enquanto estava namorando livros aleatórios no site da Saraiva me deparo com um exemplar por míseros 25 reais, não pensei duas vezes, comprei. Porém quando o pacote chega a minha casa percebo que não tratava-se de uma historia em quadrinhos e sim de um livro adaptado do quadrinho, não reclamei, afinal é só uma forma diferente de contar a mesma historia e gente, talvez esse tenha sido meu melhor "erro" de todos os tempos. (como eu enrolo né?)



Em Guerra Civil temos um mundo repleto de super-heróis e super vilões, lembrando que no universo Marvel, os Vingadores, Os X-Men, O Quarteto Fantástico, o Homem-Aranha e por ai vai coexistem, então é herói pra cacete no mundo. Embora o objetivo de todos seja proteger as pessoas, tem alguns heróis que gostam de se aparecer, como por exemplo, os Novos Guerreiros, um grupo de heróis adolescentes que decidiram participar de um Reality Show, onde câmeras acompanhavam seu dia-a-dia no combate ao crime, porém certo dia esse grupo se depara com um grupo de super vilões muito acima das suas capacidades e essa batalha acaba causando uma explosão gigantesca em uma área escolar acarretando a morte de aproximadamente 900 pessoas inocentes, dentre elas varias crianças.
Esse desastre acaba gerando uma paranóia entre a população que não sabia mais se realmente valia a pena deixar o bem estar das pessoas na mão de mascarados anônimos. Por conta dessa comoção toda, o Governo dos Estados Unidos decide criar a Lei de Registro de Super Humanos, que basicamente diz que todos os Super Humanos (incluindo os super vilões) tinham que se registrar, falando seu nome,  endereço, habilidades, fraquezas e se tornar uma especie de funcionário público com salário e tudo. Porém essa lei acaba criando uma rincha entre os heróis, de um lado tendo como líder o Homem de Ferro há aqueles que aceitam a lei e acham que já que é pelo bem da população tudo bem ser funcionário do governo. Do outro lado liderados pelo Capitão América há a resistência,  que são aqueles heróis que não aceitam de jeito nenhum, acham que isso vai contra a liberdade deles, fora que os heróis tem uma identidade secreta por um motivo e revela-las iria por em risco tanto eles quanto suas famílias. Como os heróis que estão ao lado do Capitão estão indo contra uma lei do governo eles acabam sendo vistos e tratados como bandidos e cabe aos heróis que estão ao lado do Homem de Ferro caça-los. E assim começou a Guerra Civil.

ilustração:

O livro é narrado em terceira pessoa e além de focar no Homem de Ferro e no Capitão America, também vamos entender como a Lei de Registro de Super Humanos vai afetar a Mulher Invisível e o Homem Aranha e o porquê deles escolherem o lado que escolheram.
O interessante aqui é que não temos um vilão e sim dois heróis com pontos de vista diferentes, motivações diferente que acabam indo um contra o outro. E esses pontos de vistas são tão bem construídos e as razões apresentadas pelos dois lados são tão coerentes que você não sabe que lado confiar, pois os dois tão certos, mas tão errados também e ai cabe ao leitor julgar qual lado tá "mais certo" (se é que há algum), tanto que no final da historia, um lado sai vitorioso, mas não quer dizer que esse era o lado que tinha a razão.


Outra coisa também que achei bastante interessante, se não a coisa mais interessante no livro é que a historia é baseada na paranóia pós 11 de Setembro, quando o governo dos EUA criou um monte de leis e cuidados um tanto quanto rígidos demais para evitar outro atentado terrorista. Assim como na vida real, em Guerra Civil todas as leis criadas para proteger a população foram criada "as pressas" tudo com a "cabeça a quente" onde não foi visto muito bem os prós e contras. Tanto que conforme o passar dos capítulos não é só os heróis ficam divididos, mas a população também.
Embora seja um livro de "ação" onde a narrativa geralmente é mais rápida e sem muitos floreios, aqui temos uma narrativa bem mais descritiva, detalhada e densa, onde, como disse, você entende os personagens e todas as suas motivações, mas mesmo assim, não é uma narrativa massante, você imerge tanto na historia que nem vê as horas passando.
Guerra Civil é um livro obrigatório pra quem gosta de super heróis, ou  de historias com personagens bem construídos e uma trama bem amarrada, e arrisco dizer que agradará até aqueles que não apreciam muito a arte de ler.





Que lado eu escolhi?

Como eu sou a pessoa mais indecisa do mundo, não consegui escolher um lado. Por que se eu fosse um super-herói, provavelmente seria contra a lei de registro, visto que me expor iria completamente contra o sentido de "identidade secreta". Porém se eu fosse um cidadão e indefeso no meio de tantos seres super poderosos, provavelmente ficaria ao lado do governo, pois gostaria que eles fossem controlados de alguma forma.





Título Original: Civil War
Autor: Stuart Moore
Nota no Skoob: 4,3
Páginas: 398
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

14 comentários:

  1. E aí cara! Não sou tão fã de super heróis assim, mas assistia todos os desenhos e filmes desses heróis. Quando eu era criança, cheguei a ler umas HQs do Xmen, mas não me lembro de mais nada. Super me interessei por esse livro, pretendo (quando tiver muito dinheiro) ler tudo da Marvel e DC, gostei do teu post. Abraços!
    http://cafeliterari-o.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Cara, que resenha foda!
    Eu gosto muito de super-heróis e depois que passei a namorar meu atual namorado, que é viciado nessas coisas, passei a entender um pouco melhor e acompanhar mais esse mundo!
    Simplesmente a-m-e-i esse livro e o fato de ter dois lados numa mesma história e não um vilão em si.
    Acho que vou dar esse livro de presente pro namo hahaha
    Amei a resenha!
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Confesso que gosto de filmes e séries de super heróis, mas não sou um cara que você fale "nossa, como ele ama super heróis" Rsrsrs. Sempre gostei dessa ideia de ter um super poder, mas não sou como muita gente que vi ontem no twitter que estava vendendo um rim pra conseguir um ingresso de Vingadores 2, saca? Gostei de saber que existe um livro propriamente dito sobre essa história, vou ver se acho ele online para comprar. Eu escolheria o lado do Homem de Ferro, pois nunca fui com a cara do Capitão HAHAHAHA.

    PS: Esse lance de registro nunca da certo em nenhum universo, já percebeu?

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Erick!
    Eu adoro essas promoções da Saraiva! Eu fico sempre de olho no site!
    Olha, eu até fiquei mais interessada no livro, quando soube que ele não é em formato HQ. Eu gosto de histórias de super-heróis, mas não sou fã do formato comic book!

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Erick!
    Vou te confessar uma coisa, eu não gosto de HQ's, não gosto de desenhos, mas amo os filmes, assisto todos que são lançados, obvio que boio um pouco na historia, mas né, eu gosto muito mais.

    Beijos
    entaotudoaconteceu.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá

    acredita que nunca li uma HQ na vida? Que vergonha hahahah
    Gosto de super-herois, mas estou devendo a maioria dos filmes, os quais pretendo assistir muito em breve.
    Ótima dica de HQ! Não irei começar por ela, mas com certeza irei lê-la. Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que post incrível!
    Sempre gostei de super-heróis, mas nunca li uma HQ. Mas adoro assistir a desenhos e filmes deles. Não conhecia esse livro, e achei super interessante. Quero ler urgentemente!! Acho que eu ficaria do lado dos contra a lei do registro rs, apesar de amar o Homem de Ferro.


    Bjs!!

    http://serieslivroseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Hey, tudo bem?

    Apesar de eu achar esse universo muito interessante e gostar muito da maioria das mídias que são relacionadas ao mesmo não costumo ler HQ's mas um livro mesmo sobre o assunto com certeza deve ser muito legal. Acho que eu também não conseguiria escolher um lado pro mais que eu goste mais do Homen de Ferro. Muito difícil escolher mesmo.

    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  9. Eu amo histórias de super-heróis, ainda que não seja a mais entendida do assunto. Acabo não conseguindo ler as HQs, e fico como você, procurando pela internet.
    Esse livro foi mesmo um achado, já quero um exemplar igual hahaha.
    Acho que eu ficaria do lado do Homem de Ferro, mas só porque não tenho muita paciência com o Capitão América! =D

    Beijos ♥
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  10. Olá! Sua resenha ficou belíssima! Parabéns!!! Eu te confesso que embora eu goste de HQ não consigo ficar muito tempo pesquisando e lendo sobre elas. Tenho sim meus heróis favoritos, mas sou uma fã muito desleixada! =/

    Adorei conhecer teu blog.
    Vanessa Vieira
    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  11. Oii
    Ai que legal!
    Não sou muito fã desse estilo, mas achei super bacana. Achei que a intriga entre eles fosse só no filme hahahaha
    Não é o tipo de livro que gosto de ler, fico só com os filmes mesmo rsrsrs

    Beijos ;*
    Proseando com uma BibliophileFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  12. Erick, eu sempre gostei dos super heróis da Marvel, mas nunca fui viciada e nem fui muito de ler as HQs. Gosto mais de assistir aos filmes e sei que tem seriados muitos bons rolando, mas ainda não tive tempo de conferir. Guerra Civil parece ser muito bom mesmo e compreendo perfeitamente você por ficar em cima do muro! Eu também não saberia qual lado escolher pelos mesmos motivos! Gostei muito de sua resenha!

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir
  13. Adorei ler sua opinião, Erick! Já tinha lido resenhas desse livro, mas foram de pessoas que já curtem HQs e entendem todo esse universo heroico. Me identifiquei com vc por também ser leiga, mas ter interesse. Eu estava receosa de ficar meio boiando, mas agora fico mais tranquila. Também gostei da ambientação moderna, usando com pano de fundo o atentado de 11 de setembro.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  14. Olá :)
    Antigamente eu não era ligada muito à Marvel, mas meu marido me apresentou e eu estou fissurada nesses heróis. Adoro quando todos estão em uma mesma história. A coisa fica ainda mais tiro, porrada e bomba.
    Meu marido adora HQs, essa é a cara dele. Vou mostrar ;)

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir