Vingadores: Era de Ultron


Depois de mais de três anos de espera e alguns filmes solos, alguns muito bons (vide Capitão America: Soldado Invernal) e outros marromenos (olá Homem de Ferro 3) dos integrantes da equipe, finalmente chegou o tão esperado segundo filme dos Vingadores, talvez o filme mais esperado desse ano. Foram tantas fotos promocionais, trailers, informações, rumores, sendo jogado internet a fora nesses últimos seis meses que era impossível que nós fãs não ficássemos com a ansiedade e expectativas a mil. O filme finalmente estreou e devo dizer: valeu a pena esperar.
Diferente do primeiro filme que demora pra engatar, o longa já inicia com os Vingadores em combate, em um plano sequencia extremamente empolgante, tentando recuperar o cetro do Loki que está em uma base das HYDRA. Nesses primeiros minutos já é bem perceptível o quanto a equipe está sincronizada e bem mais madura.


Desde os acontecimentos do primeiro longa, Tony Stark está com certo receio de que Vingadores não serão capazes de conter todas as ameaças que o universo reserva a Terra. Pensando nisso ele e Bruce Banner criam uma especie de programa virtual de paz mundial e percebem que o poder contido no cetro de Loki era o que faltava para a finalização do projeto. Eis que nasce Ultron, não dá forma que seus criadores esperavam, já que ele tem acredita que o primeiro passo para conquistar a paz mundial é destruir os Vingadores. (deu ruim hein Tony! )


Um dos principais acertos desse longa é o fato dele conseguir dividir corretamente a importância pra cada personagem, todos tem seu espaço no filme e todos aqueles que não tem seus filmes solos são muito mais desenvolvidos, principalmente o Gavião Arqueiro que passa a ser o coração da equipe, no meio de tanta gente poderosa ele representa a parte mais humana e descobrimos que ele é o heroi mais corajoso da equipe, já que é o que tem mais a perder. A relação entre Hulk e Viúva Negra, que eu pensava que seria algo forçado, acabou sendo bastante coerente com a personalidade dos dois e é bem bacana ver que Natasha tem uma relação tanto com Hulk, quanto com Bruce Banner, vemos ela muito mais como mulher do que como a maquina de matar badass que estamos acostumados.


Os gêmeos Maximoff também tem seu espaço no longa, os poderes da Feiticeira Escarlate são extremamente bem trabalhados, conseguiram deixa-la bem creepy, alem de ter um papel fundamental na conclusão da historia. Já Mércurio não é tão bem trabalhado assim, no meio de tantos personagens ele é o que você menos se importa.


Agora quem realmente rouba a cena é Ultron, com o robô psicopata, extravagante, mimado e extremamente carismático, em alguns momentos ele me lembrou bastante Scar de Rei Leão (e pra mim isso é um elogio), mas em sua maioria tá mais pra um Tony Stark de metal, toda a personalidade de Tony está "implantada no robô" e James Spader consegue personificar muito bem essa personalidade louca, vale muito a pena ver legendado só pra ver essa atuação que é de arrepiar. Visão também é um show a parte, toda sua inocência misturada a sua áurea poderosa, fazem do personagem uma das melhores coisas do filme.


Embora tenha uma porrada de filmes na construção do Universo Marvel ele consegue ser completamente independente, se você assistiu somente ao Vingadores, não precisará assistir mais nenhum para entender o que está acontecendo nessa continuação, pontos para Joss Whedon.


Mesmo tendo gostado bastante do filme, depois de Capitão America 2 e Guardiões da Galaxia, onde a Marvel conseguiu com bastante ousadia elevar o nível de filmes de super-heróis era de se esperar que essa continuação fosse a melhor coisa já feita pela Marvel e bem, na minha lista pessoal ele está lá pelo quinto lugar. Todo o clima mais sombrio e realista que muito foi falado que estaria nessa continuação, assim como toda sensação de perigo real é quebrada pela ação e humor. No geral, Joss Whedon acabou ficando em sua zona de conforto, não ousando em quase nada. Aparentemente ele preferiu elevar as cenas de ação ao nível máximo, fazendo sequencias de luta megalomaníacas e que por diversas vezes acabam sendo deveras exagerada (quase ao nível de Transformers). Além disso o 3D é completamente desnecessário.


Vingadores: Era de Ultron é um longa baseado em quadrinhos e todo seu roteiro, paleta de cores e diálogos nos lembram disso e diferente do primeiro que fechava um arco, ele veio para dar inicio a uma nova fase. E mesmo não cumprindo com as expectativas (pelo menos com as minhas),  é um filme que cumpre com seu objetivo inicial, entreter a grande massa.



Direção: Joss Whedon
Elenco: Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Cobie Smulders, Chris Evans, Elizabeth Olsen, Robert Downey Jr., Aaron Taylor-Johnson, Jeremy Renner, James Spader, Samuel L. Jackson
Roteiro: Joss Whedon
Produção: Kevin Feige
Direção de Fotografia: Ben Davis
Direção de Arte: Matthew Broderick
Duração: 150 minutos
Gênero: Ação
Distribuição: Disney
País: EUA
Ano: 2015
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

8 comentários:

  1. Olá.
    Bom, como vi que o post está longo, li por alto porque quero surpresa total ao assistir o filme.
    Como eu sempre digo, a expectativa é um vilão que nos ronda, alguns detalhes descritos já fizeram minha empolgação abaixar e isso é bom, já sei que não devo me empolgar tanto porque vou encontrar cenas que não vai me agradar como as lutas exageradas e megalomaníacas.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ainda não assisti, mas estou na maior expectativa por conta das inúmeras críticas que tenho lido.
    Gavião Arqueiro é um dos meus favoritos, justamente pela parte humana que você citou, fico contente que seu personagem tenha sido mais desenvolvido nesse filme.
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom?

    Ainda não assisti o filme mas já estou querendo muito! Gosto muito!
    Belo post.

    Beijocas,
    Ana - www.bookzonthetable.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Erick!
    Eu adoro filmes de super-heróis! Mas acredita que não vi os Vingadores 1 AINDA? Quero assistir antes de ver o 2, mas tenho certeza de que vou gostar dos dois! Ainda mais acompanhados de uma Coca gelada e pipoca!! =D

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu assisti ao filme no cinema e tô impressionada com o gráfico dele! Os efeitos estão ficando cada vez melhores!
    Sou suspeita para falar, porque sou meio fã de Avengers, então acabo sempre achando o filme bom hahaha! Mas dessa vez, sem puxar saco nem nada, eu realmente achei que o filme foi ótimo! O espaço que deram para o Gavião foi mais do que merecido <3
    Só senti um pouco de falta do Thor que, pra mim, só teve um pouco mais de espaço naquela cena engraçadinha onde a galera tá tentando levantar o martelo. De resto, sumido total.
    Já quero mais uns 200 filmes dos Vingadores hahaha
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    ainda não assisti ao primeiro, acredita? auheaueha
    Enfim... gostei da tua resenha, e também curto bastante quando todos os personagens são bem desenvolvidos e recebem a atenção que merecem.
    Acho que fico contente por o clima 'sombrio' ter sido quebrado pelo humor, gosto quando acontece isso nos filmes da Marvel.
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  7. Oiii
    Ainda não assisti o filme, mas todos dizem que está muito bom. Estou super curiosa para ver todos esses efeitos!
    Marvel sempre arrasando ♥
    Pretendo assistir em breve!

    Beijos ;*
    Proseando com uma BibliophileFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  8. Não vi nem o primeiro ainda, então não estou tão ansiosa por esse. Mas que bom que ele já começa com ação, acho que para esse tipo de filme é o ideal. Pena que algumas cenas de luta ficaram tão exageradas assim, e que pena também que o filme não correspondeu às suas expectativas. Mesmo assim, pretendo ver.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir