Saiba por que uma toalha pode ser tudo o que você precisa! (Post Especial do Dia da Toalha)



Ah, hoje é um dia muito especial, meus jovens. Tão especial que fui convidado para escrever, aqui neste blog delicioso que só fala de tudo que eu amo, sobre o Dia da Toalha! Provavelmente eu deveria começar dizendo que não me considero nerd. Não por vergonha ou porque eu não gosto do universo, muito pelo contrário. Eu acredito que ser nerd é motivo de muito orgulho (aliás, algumas pessoas comemoram justamente hoje como o Dia do Orgulho Nerd), e acontece que eu adoro diversas coisas do universo geek. Muitas, tipo, muitas mesmo. Mas é basicamente o mesmo motivo pelo qual eu não me considero Otaku, mesmo devorando uma quantidade imensa de animes por ano. É que levantar bandeiras pode ser bem arriscado e se a sua vida não girar em torno de determinado assunto você pode ser chamado de poser.

Pois bem, recentemente uma história de ficção científica começou a surgir na minha cabeça e logo pensei: “eu preciso colocar estas minhas ideias no papel”. Mas logo eu senti necessidade de referências do gênero e me veio à cabeça uma história que eu conhecia apenas de nome, mas nunca tinha lido ou assistido nada sobre. Sim, é óbvio que eu me lembrei do “Guia do Mochileiro das Galáxias” de Douglas Adams e imediatamente eu tive a necessidade de ler, aí eu corri atrás dos meus dois amigos mais nerds para ver quem poderia me emprestar e peguei um exemplar do primeiro livro, vi o filme em seguida e comecei a ir atrás dos outros livros.
Perdeu, Erick, passa todos os livros pra cá.

Sabe aquela leitura completamente absurda que você tem um choque quando começa a ler e a cada página você acha que o autor simplesmente enlouqueceu? Bem, se você já leu Douglas Adams deve saber muito bem do que eu estou falando. A narrativa deliciosa se une com os elementos impossíveis e completamente inventados que o autor cria a cada capítulo e se você acha que entendeu a lógica das coisas, na verdade você se enganou. O livro é imprevisível e você começa a se acostumar com a loucura dele conforme vai se apaixonando por ela, é uma sátira deliciosa de muitas coisas que acontecem conosco no nosso dia-a-dia e no mundo de uma forma geral.

Terra diz: #morta
Por que o dia da toalha? E por que ele tem a ver com tudo isso? Bem, caso você seja definitivamente de outro planeta e não saiba que a toalha sempre foi um item muito importante, eu deveria lembra-lo que é por causa dela que você não sai por aí ensopado em suas roupas depois do banho. Ok, mas esta não é a razão. Na verdade, Douglas Adams lista a toalha em seu primeiro livro como “um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar”. Os valores associados à toalha são diversos e além do prático como: poder usar a toalha como agasalho, poder usá-la como vela e poder usá-la úmida como uma ótima arma para combate corpo-a-corpo, ainda existe o valor psicológico, claro, como o fato de que se um não-mochileiro descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem todos os itens necessários para a sua sobrevivência e isso vai deixá-lo muito mais confortável, podendo até mesmo lhe emprestar itens que você tenha “acidentalmente perdido”.


A data foi criada em 2001 para lembrar seu criador, que faleceu em 11 de maio do mesmo ano. A primeira homenagem prestada foi justamente em 25 de maio de 2001, organizada pelos membros da comunidade virtual h2g2. Na época, muitas pessoas cogitaram a hipótese de celebrar este dia 42 dias após a data do falecimento de Douglas Adams (por causa de mais um detalhe icônico da história), mas isto foi posto de lado e o dia 25 de maio permaneceu oficial.


Eu me arrependo muitíssimo de não ter lido antes e posso dizer que definitivamente é uma história que todos devem conhecer. Neste exato momento eu vou continuar jogando este joguinho maravilhosamente viciante que foi desenvolvido em homenagem ao dia da toalha deste ano . Ah, e se você por acaso encontrar a Terrível Besta Voraz de Traal por aí, lembre-se: enrole a toalha em torno da cabeça para evitar o olhar desta estonteantemente burra criatura, mas muito, muito voraz que acha que se você não pode vê-la, ela também não pode ver você. Caso você a veja, sei lá... DONT PANIC!


"Até mais, e obrigado pelos peixes!"

Share on Google Plus

About Nivaldo Junior

Caiçara de 21 anos, sagitariano, estudante de Propaganda e Marketing. 75% do tempo com fones de ouvido. Não passa um dia sem ouvir músicas e descobrir novas séries e filmes para assistir. Reservado, passional e leitor ávido.

1 comentários:

  1. Olá,
    Sempre leio sobre esse dia, apesar de não ser grande fã dos livros dessa cara, a verdade é que nem mesmo cheguei a ler justamente por não fazer meu estilo de leitura, mas gosto do carinho que os fãs da série tem.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir