Sense8 - Análise 1ª Temporada



Desde que criaram Matrix em 1999, onde praticamente reinventaram o cinema, os irmãos Wachowski tão tentando emplacar com alguma obra nas telonas, sem muito sucesso. Não que os filmes sejam uma morte horrível, mas depois de Matrix o público sempre espera mais dos irmãos. Eis que ano passado foi anunciado que os Wachowski, juntos de J. Michael Straczynski criador de Babylon 5 estavam produzindo uma série para a Netflix (sim galera, mais um post de uma produção da Netflix). Sense8 estreou nessa sexta-feira 05/06 prometendo ser uma produção de ficção cientifica, cheia de mistérios, cenas de ação de tirar o folego e algumas cenas para apimentar as coisas. Assisti todos os 12 episódios nesse fim de semana e devo dizer que ela não cumpriu nem metade do que prometeu, ela trouxe algo muito além do que qualquer pessoa podia ter imaginado.


A série conta a história de oito pessoas que vivem em diferentes partes do mundo: Um policial de Chicago, uma DJ islandesa, um ladrão de cofres de Berlim, uma farmacêutica de Mumbai, uma ativista transexual de São Francisco, um motorista de Nairobi, uma executiva de Seul que também é secretamente uma lutadora de vale-tudo e um ator mexicano que esconde um segredo, aparentemente essas pessoas não tem nada em comum, mas após uma mulher misteriosa se suicidar eles acabam criando uma conexão telepática e sensorial onde os oito partilham os seus sentidos, conhecimentos e sentimentos.

Sabe aquela série que você assiste e quando termina, não sabe mais o que fazer da vida? Foi assim que me senti ao terminar Sense8, não foi nem a questão de ficar desesperado pela próxima temporada, mas de espanto quando percebi que coisa maravilhosa acabei de testemunhar.
Podemos dizer que essa primeira temporada foca no desenvolvimento dos personagens, todos eles tem um plot a ser desenvolvido que nos ajudam a entende-los melhor. O interessante é que embora cada um tenha seus problemas, um sempre acaba ajudando o outro, eles compartilham experiencias, conhecimentos e filosofias, fazendo com um sempre seja essencial para o crescimento e desenvolvimento do outro. E todas essas cenas onde há essa ajuda são de tão extrema beleza, que se você for uma pessoa emotiva com certeza ficará com os olhos marejados em diversas cenas e com certeza se debulhará em lagrimas no episodio 9.



É meio difícil defini-lá por um gênero especifico, aparentemente ela tem um pezinho no sci-fi e fantasia, mas ela quebra essas barreiras por ser muito pé no chão, já que basicamente trata das relações humanas, então acaba criando uma mistura de drama, romance, comedia, suspense e ação.Você começa a assisti-la sem entender nada, por que não é explicado nada e termina querendo abraçar os roteiristas pela inteligencia na criação da trama, Assim como os personagens você não entende o que está acontecendo e no decorrer dos episódios enquanto os personagens vão descobrindo as coisas, você vai começando a entender.



Se existem palavras que possam definir a Sense8 com certeza elas são Empatia e Diversidade. Você tem essas oito pessoas completamente diferentes, de países diferentes e com culturas diferentes, mas mesmo assim elas se entendem, se ajudam e criam esse relacionamento tão intimo e tão bonito. E isso é muito bem retratado em cenas como a do 4º episodio com os oito cantando What's Up, ou a cena de sexo do 6º episodio que é uma das cenas mais bonitas de toda a série, onde você em nenhum momento se vê "putaria", pois ela foi filmada com  uma delicadeza, onde você percebe que a ligação deles é mais forte do que  gênero, sexualidade ou cor, ou mesmo a cena dos partos no 10º episodio que é muito forte, mas ao mesmo tempo emocionante.


Tecnicamente falando, pode-se dizer que a série beira a perfeição, não temos muito desequilíbrio na atuação do elenco, todos estão na escala de bom a excelente, a montagem também é de brilhar os olhos já que muitas vezes a mesma cena tinha que ser filmada em países diferentes. A trilha sonora também foi essencial na construção das cenas, mesmo as mais dramáticas até as de suspense.



Talvez eu esteja sendo um pouco precipitado, já que faz só um pouco mais de 2 anos que me joguei de cabeça nesse mundo das séries, mas arrisco dizer que Sense8 é uma das melhores séries que já assisti nesse meio tempo e espero que ela seja renovada pra infinitas temporadas.







Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

1 comentários:

  1. Falou tudo, Sense8 é uma das melhores séries que assisti na atualidade! Adorei o post! Parabéns! :d

    Blog Friends/Dê Monteiro.
    http://blogfriendsofficial.blogspot.com

    ResponderExcluir