Eu Sou o Número Quatro - Pittacus Lore



Não sei se vocês repararam, mas já faz um tempo desde a última resenha de livro que postei e isso aconteceu pelo simples fato de que eu não estava lendo. O fato é que tive um semestre bastante puxado, tanto no trabalho, quanto na faculdade e quando eu chegava em casa não tinha muita cabeça, então preferia assistir alguma série invés de ler. Mas o semestre acabou, finalmente as férias chegaram e estou tentando voltar a minha rotina literária. E pra voltar pro pique escolhi retomar a ler a série "Os Legados de Lorien", que eu já havia lido os três primeiros livros, mas acabei esquecendo de ler o restante. Resolvi então a reler a série do início pra dar uma refrescada na memória e seguir com os volumes que ainda não li.





Em "Eu Sou o Numero Quatro", conhecemos a história de John, um alien que quando criança, veio para Terra junto de mais oito iguais a ele após seu planeta natal, Lorien, ter sido destruído por uma raça de outro planeta, os Morgadorianos. Afim de proteger essas nove crianças foram enumeradas de um a nove e um feitiço foi lançado sobre eles, como uma forma de protege-los, caso os mogs viessem atrás deles na Terra, onde só é possível mata-los nessa ordem. Em "Eu Sou o Numero Quatro", os números um, dois e três, já foram encontrados e mortos pelos mogs, e John sabe que ele é o próximo da lista, já que ele é o Numero Quatro.


O Livro inicia-se logo após a morte de três e com John e seu guardião (ou Cepan) Henri se mudando para a pequena Paradise em Ohio, afim de se esconder. E embora o plano seja sempre passar despercebido e não se apegar a ninguém (já que eles podem ter que partir a qualquer momento), John acaba conhecendo Sam, que logo se torna seu melhor amigo e um grande aliado e sem querer  apaixona-se pela linda Sarah.
Como primeiro de uma série, "Eu Sou o Numero Quatro" tem a função de nos apresentar os personagens e mitologia criada. Então acabamos descobrindo aos poucos sobre Loriem, como funcionam os legados, por que a guerra se iniciou e mais algumas outras coisas, tudo pelo ponto de vista de John, já que o livro é narrado por ele. John, por sinal, embora seja um alien tentando salvar dois planetas e sua própria pele, também é um adolescente normal de 15 anos, ou seja, chato, teimoso, um pouco arrogante e muitas vezes irresponsável e tudo isso piora após ele conhecer e se apaixonar por Sarah. Porém, mesmo que John tenha todos esses defeitos e muitas vezes durante a leitura eu pensava "Cara não seja burro, não está vendo que vai dar merda?", você acaba gostando e se preocupando com ele.

A Narrativa é bastante fluida e simples, fazendo com a imersão na história aconteça rapidamente. Tanto que mais da metade do livro nos mostra apenas o dia-a-dia de John e Henri, praticamente sem nenhuma ação e mesmo assim a história em nenhum momento fica chata ou entediante. Mas também quando a ação começa, meus caros, “O bagulho fica louco”, fora que temos a introdução de uma personagem sensacional e badass, que não vou contar quem é pra não estragar a surpresa.
Diferente das suas continuações "Eu sou o Numero Quatro" tem uma pegada de filme de High School americanos, ou seja, temos o Nerd que sofre bullying, a paixonite pela garota mais popular/legal da escola, a rixa com o valentão idiota e por ai vai. Pra algumas pessoas isso talvez seja um ponto negativo, já que a gente já viu esses clichês pelo menos um milhão de vezes, porém eu particularmente não tive problema algum com isso, já que a história foca muito mais na construção da mitologia que é muito interessante e como disse a narrativa é muito fluida então a transição de high school pra sci-fi é feita bem naturalmente, fora que, hoje em dia é bem difícil achar uma história que fuja cem por cento dos clichês. O meu único “grande problema” mesmo com o livro, foi o romance que acabou tendo um foco muito grande, além de não ter contribuído em nada com o desenvolvimento da história e mesmo Sarah sendo uma personagem muito boa, ela acaba sendo meio avulsa no meio de tudo que tá acontecendo.


“Eu Sou o Numero Quatro”, pode começar parecendo um daqueles livros adolescentes com um pezinho na fantasia, e ele é isso mesmo. Porém os mistérios e a mitologia apresentados nele ajudam a criar o terreno para os próximos volumes, onde o tom da história muda e a ação realmente começa. Se você viu o filme e gostou, provavelmente vai adorar o livro e você que gosta de livros de sci-fi e fantasia e estava com o pé atrás, de uma chance a “Os Legados de Lorien”, vale a pena.







Titulo Original: I Am Number Four
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2011
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

0 comentários:

Postar um comentário