Mr. Robot - Análise 1ª Temporada



Já era pra eu ter feito o post sobre Mr. Robot a muito tempo e eu fiquei enrolando esse tempo todo pelo simples fato de eu não conseguir descrever em palavras o quão fantástica essa série é. Primeiro de tudo Mr. Robot é sem duvidas a melhor estreia de 2015 (pelo menos das séries que eu vi e olha que na lista tem Sense8 e Demolidor) e ela tem o melhor piloto que eu já assisti na minha curta vida. Prepare-se para um post sem pé nem cabeça.



Mr. Robot vai contar a historia de Elliot Alderson (Rami Malek), um Engenheiro da Computação que trabalha em empresa de segurança cibernética, responsável por garantir segurança de varias grandes empresas do mundo. Porém, a noite, Elliot hackeia a vida das pessoas, e uma vez ou outra ele acaba tornando-se uma especie de vigilante virtual, achando uns pedófilos, traficantes e "pessoas ruins" no geral e arranja um jeito de ferrar com a vida delas. Acontece que Elliot é uma pessoa com sérios problemas psicológicos como depressão, esquizofrenia entre vários outros que fazem com que ele tenha uma certa dificuldade de interagir com as demais pessoas, alem de alguns problemas com drogas. Seus talentos como hacker acabam chamando atenção de Mr. Robot (Christian Slater), um anarquista, fundador da fsociet, uma organização que tem como objetivo derrubar as grandes corporações, algo como os annonymous, Mr. Robot acaba convidando Elliot a participar daquele que será a maior feito da "historia hacker", invadir o sistema da E. Corp (ou como Elliot gosta de chamar de Evil Corp), a grande corporação que controla tudo no mundo, e apagar todos os registros financeiros, assim criando um mundo sem dividas.

Após o seu excelentíssimo piloto, Mr.Robot tinha um "problema" em suas mãos, conseguir manter a sua qualidade no decorrer dos episódios, pois se por um lado existem séries extremamente boas que começam devagar, também existem séries que já de cara começam explodindo cabeças e que vão se perdendo com o tempo. Não é o caso de Mr. Robot, o piloto é sim o melhor episodio da temporada, mas se for pra dar uma nota de 0 a 10, o piloto teria nota 11 e os restantes dos episódios iriam variar entre 9,9 e 10.


Elliot é um personagem diferente de tudo que eu já tinha visto, já de cara percebemos que algo não está "certo" com ele, pois ele começa a nos tratar como seu "amigo imaginário" nos confessando tudo o que passa pela sua cabeça. Com o decorrer dos episódios mergulhamos tanto na cabeça depressiva e perturbada de Elliot que começamos a duvidar se tudo o que estamos vendo é real ou se não é só coisa da cabeça dele.
Alem do Elliot todos os personagens são extremamente bem construídos, cada um tem seu plot a ser desenvolvido e cada um tem seu papel no plot central. Desde Angela a melhor amiga de Elliot, que serve como a base pra normalidade nesse universo completamente louco. Ou o frio e calculista Tyrell, o grande antagonista da série.


Mr. Robot me fez imergir na historia de uma forma que nenhuma outra série fez, enquanto assistia eu não consegui assistir nenhuma outra série e quando acabei o ultimo episodio ainda fiquei umas duas semanas sem assistir nada de tão envolvido que eu fiquei. Passei dias criando teorias, refletindo, re-assistindo alguns episódios pra entender melhor algumas coisas.
O roteiro é extremamente inteligente e em momento alguns subestima a inteligencia do expectador ele nunca dá tudo mastigado, ela precisa ser assistida com bastante atenção para que nenhum detalhe passe despercebido e que tudo seja entendido no final. Há bastantes referencias a filmes como Matrix, V de Vingança e principalmente a Clube da Luta, já que o objetivo e os valores da fsociet são os mesmos do Clube da Luta. Alem das diversas criticas a nossa sociedade atual que algumas vezes toca bem na ferida.



Visualmente falando Mr. Robot é uma série linda, mas ao mesmo tempo bastante incomoda, não é nada comparado a grandiosidade visual que era Breaking Bad, mas ela diferente de tudo que está no ar atualmente, dificilmente o objeto mais importante pra cena está no foco, a paleta de cores tem pouquíssimas cores fortes, apostando bem mais em "cinzas" pra dar um ar corporativo . A trilha sonora também é um show a parte, tudo parece ser extremamente bem pensado.
Embora não seja 100% original, Mr. Robot é uma série diferente de todas as outras que estão ar atualmente e como disse é a sem duvidas a melhor estreia desse ano e precisa ser assistida.


Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

4 comentários:

  1. Oi, Erick! Tudo bem? Cara, eu tenho muita vontade de assistir essa série! Um primo meu assistiu e disse que é ótima e com esse seu post super bacana eu só fiquei ainda mais interessado para ver Mr. Robot! :) Parabéns pelo post!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/10/resenha-premiada-muito-mais-que-5inco.html <- Tá rolando promoção do livro "Muito Mais Que 5inco Minutos" lá no blog! ;)

    ResponderExcluir
  2. Só pelas fotos já gostei de primeiro, e depois que eu li fiquei com mais vontade. Mas olha, eu sou meio distraido, hihi, preciso de muita muita muita atenção, então, pra ver esta série <3
    Abs! Fique com Deus!
    http://jeremiasoliveira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Erick, já gostei da serie só pelo post, imagine quando começar a ver mesmo, to bem ansioso mesmo agora
    Abraço
    http://os-jovens-leitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Não conhecia a série mas nossa eu adoro este ator!! Com certeza depois do que li aqui vou procurar para assistir.

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir