5 Séries totalmente Girl Power



Dando continuação a semana especial das mulheres, dessa vez está na hora de falarmos um pouco das séries que melhor representam o poder feminino, seja por conta de um personagens femininas bem construídas, pelo roteiro que não as desrespeita entre outras coisas.
Confira:

Mr. Robot



Quem acompanha aqui o blog sabe o quanto apaixonado por Mr. Robot, ela é provavelmente a melhor série que eu assisto atualmente. E por mais que o Elliot e seus desgraçamentos da cabeça sejam o grande foco, a série conta com diversas personagens bem construídas com seus próprio arcos e extremamente essenciais para série. Darlene, por exemplo, que tem uma ligação bem forte com Elliot (que não vou dizer qual é porque pode ser spoiler pra quem não viu a primeira temporada) é uma das principais cabeças da F. Society, na segunda temporada ela tem que se manter como líder da organização, mesmo não estando preparada para tal posição e passar barreiras que ela jamais pensou que precisaria passar. Angela é outra, que começou apenas como a menina doce, a única que servia como base da normalidade na série, na segunda temporada mudou completamente, mas de uma maneira natural, ganhando seu próprio arco e importância.

Riverdale



A novata dessa lista, Riverdale aparentemente seria só mais uma série teen da CW, mas está se mostrando muito mais que “apenas uma série teen”. Em um dos seus episódio a série abordou o slut-shaming, feminismo, a banalização de chamar uma mulher de vádia, isso tudo sem parecer chato ou didático. Além do que suas personagens femininas são infinitamente mais interessantes do que o protagonista, Beronica (Betty e Veronica), tem muito mais tempo de tela do que Archie e tem plots muito mais interessantes que ele. Betty, por exemplo, parece ser a única interessada em descobrir quem é o assassino de Jason Blossom e a sua relação com Verônica que poderia ser só mais uma disputa pela atenção de Archie, tomou caminhos completamente diferentes e as duas se tornaram melhores amigas. Além disso também temos Cheryl Blossom, que após a morte do irmão gêmeo tenta permanecer com a pose de suprema bitch da escola, mas já demonstrou estar desmoronando e ter muito mais camadas do que imaginamos.


Legend of Korra


The Legend of Korra é uma das minhas séries animadas favoritas de todos os tempos e ela é a pura representação do #GirlPower. A Korra como personagem em si já quebra diversas barreiras, pois ela é uma protagonista feminina em uma série de ação, que não é nenhum pouco sexualizada, como vemos muito por aí e além disso tudo ela não é branca. Todo o seu desenvolvimento ao passar das temporadas é esplendoroso, a Korra da última temporada é bastante diferente da Korra da primeira, e essa mudança é feita de forma tão natural e singela que é difícil não se apaixonar por ela.

Supergirl


Só pelo fato da série ser sobre uma HEROÍNA, Já dava pra sacar que Supergirl seria uma série que trabalharia o empoderamento feminino, mas ninguém podia imaginar que ela faria isso de uma forma tão bem elaborada. Diferente de suas séries irmãs (Flash e Arrow) que não sabem trabalhar suas personagens femininas. Todas as mulheres em Supergirl são super (desculpem o trocadilho), temos Alex, irmã de criação de Kara, que é uma cientista badass. Lana Lane uma general do exército Americano, que a princípio parece ser apenas o empecilho para o relacionamento amoroso de Kara, mas acaba tornando-se importantíssima para a trama, além de ser uma das aliadas mais valorosas para Kara. E temos Cat Grant, que poderia ser só mais uma chefe megera a la Miranda Presley, mas é uma das personagens com mais camadas em toda a série. Além disso a série além aborda usando diversas metáforas temas muito importantes desde o empoderamento feminino até o preconceito.

Jessica Jones


Completamente diferente do que se espera de uma “super heroína” (se é que podemos chamá-la assim) Jessica Jones, pode não parecer ser uma personagem lá muito “exemplo a ser seguido” ela é grossa, alcoólatra e com um comportamento um tanto questionável não, mas ela também não é forte só fisicamente, como psicologicamente também, ou pelo menos aprendeu a ser, já que é uma sobrevivente e não só do acidente que lhe deu poderes, mas também do abuso que ela sofreu nas mãos de Kilgrave. Além disso, a série é composta de mulheres fortes, determinadas e poderosas que não usam da sua sexualidade para conseguir alcançar seus objetivos.

Tem mais alguma série que você gostaria de acrescenta? Coloca ai nos comentários!
Share on Google Plus

About Erick Sant Ana

22 anos, também conhecido como o terror das Coca-Colas alheias, hiperativo e desatento é mestre na arte de esbarrar derrubar e quebrar coisas. Leitor compulsivo e portador da doença "não dormi direito, pois estava assistindo séries". A frase que você mais vai ouvi-lo dizer é "To com fome" e tem o péssimo hábito de falar de si mesmo na 3ª pessoa.

0 comentários:

Postar um comentário